domingo, 30 de agosto de 2009

Melungeon

(para Vitória Germano)
– Tu vai ser meu amigo?

– Como?!

– Se tu vai ser meu amigo... Quero saber.

– Quando?

– Não sei, daqui a uns dez anos. Se eu te ligar pra gente sair, sei lá, pra tomar alguma coisa, ir num barzinho... Passar a noite conversando...

– Que é que tem?

– Tu vai?

– Claro que eu vou. Mas que pergunta é essa?!

– Não, é que eu queria saber... – e também eu queria ter essa certeza, só não perguntei. Talvez por medo da resposta, eu não sei. Não sei mesmo. Só sei que eu tenho segurança nas palavras. Eu tenho segurança e sinto medo quando elas me apontam a indiferença. Mas fiquei feliz, sim. Tão feliz pela pergunta que até perdi a vontade de saber o que estava por vir com o passar dos anos. Porque confiei naquelas palavras. Eu confiei como sempre confio, mas sem aquele pavor de quando a verdade tem gosto ruim. Confiei sem medo porque estava confiando em palavras simples, tão bonitas, calorosas, que não eram frias nem apáticas. Confiei porque não havia indiferença. E fui embora com aquelas de amor, guardadas comigo na superfície das minhas pupilas, onde fui tão feliz. Aqui nos meus olhos e aqui, tão dentro de mim.


4 comentários:

  1. Acho que muita gente pode apreciar o sabor dessas suas palavras de hoje, mas só alguém que tem um amigo que foi embora, ou que ficou pra trás, é que pode compreendê-las verdadeiramente. Eu já estive nesse lugar. Eu fui a pessoa que ficou engasgada mas feliz, com todos os momentos felizes trancados dentro de mim.

    Lindo meu querido. Obrigada por essa postagem.
    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
  2. Ter um amigo assim..
    tão Amigo de verdade,é uma das maiores alegrias que uma pessoa pode ter.
    E posso falar sem medo nenhum,que você,é,você mesmo,é um amigo pra vida toda...
    aquele que a gente conta as barbaridades que faz.. os contragimentos pelos quais passou..
    as felicidades..tristezas...enfim..
    Ter você como meu amigo é realmente uma honra.
    Sei que no futuro estaremos muito bem,combinando programas,aceitando seus convites para suas peças e direções em geral.
    Obrigada por ser assim como é..
    sem tirar nem pôr.
    Um tipo louco de ser normal.
    O tipo certo de ser diferente.
    Obrigada por suas palavras...
    você nem sabe o quanto fiquei surpresa e super feliz quando ví esse seu post,
    com o : para Vitória.
    Obrigada mesmo!
    Lembro que tivemos essa converssa sim...
    Sabe aquelas perguntas que nos vem a mente e que se não perguntamos imediatamente,pode ser que nunca mais lembremos?..
    pois é..
    foi assim.
    E também ví clareza e verdade nos seus olhos e pude confiar de todo o meu coração que teremos sim muuitas histórias pra fazer durante essa nossa vida...tão curta..mas que será super intensa e repleta de acontecimentos marcantes!...
    Mais uma vez,meu muito obrigada.
    E siga em frente,o que passou..ah!
    já passou!
    Olho no futuro ;)

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, estou passando pra conhecer seu blog, e desejar boa semana.
    bjsss

    aguardo sua visita :)

    ResponderExcluir